Exposição de Jeannette Ehlers na encruzilhada: ecos do amanhã em Bicolore, Maison du Danemark

< >
Por Communiqué Sponsorisé · Publicado em 25 de maio de 2024 às 16h27
Jeannette Ehlers apresenta uma exposição individual no Le Bicolore de 29 de maio a 14 de julho de 2024. Através das suas diferentes obras artísticas, Jeannette Ehlers presta homenagem ao património da diáspora africana. Este domingo, 23 de junho, às 16h00, não perca uma visita guiada gratuita à exposição com a mediadora cultural Christine Melchiors!

Le Bicolore apresenta At the Crossroads: Tomorrow's Echoes, uma exposição de Jeannette Ehlers com curadoria de Anna Krogh e Elisa Leïla Durand, de 29 de maio a 14 de julho de 2024.

A artista Jeannette Ehlers convida-nos a refletir sobre a memória e a resiliência através das suas raízes trinitárias e dinamarquesas. A exposição é um tributo aos legados da diáspora africana e ao seu potencial de capacitação e até de cura.

Jeannette Ehlers privilegia uma abordagem colaborativa para ligar memória e fisicalidade. As representações da negritude, as noções de memória colectiva e as heranças mistas são centrais no seu trabalho, que se situa na encruzilhada do tempo, como indica o título da exposição "At the Crossroads: Tomorrow's Echoes".

Como é que preservamos o que resta de nós? O trabalho de Jeannette Ehlers é permeado pelo tema daidentidade. Como explica a curadora Anna Krogh, "a noção de identidade é atualmente tão universal como individual (...). Atualmente, a pergunta "quem sou eu?" é formulada mais precisamente como "quem posso ser? Jeannette Ehlers aborda questões de identidade como o género, a raça, a consciência pós-colonial e o poder de uma forma emocional e íntima. (Fonte: artigo de Anna Krogh I LAB - Identidade em tempo de rutura).

As obras apresentadas na exposição foram concebidas como uma viagem que as liga entre si. Segundo a curadora Elisa Leïla Durand, "Jeannette Ehlers oferece-nos um espaço-tempo em que as terras e os mares da diáspora são transcendidos".

Jeannette Ehlers é uma artista dinamarquesa-trinidadiana baseada em Copenhaga, que se formou na Academia Real Dinamarquesa de Belas Artes em 2006. A sua prática toma forma experimentalmente através da fotografia, do vídeo, dainstalação, da escultura e da performance. No seu trabalho, a artista aborda a noção de capacitação e cura, honrando os legados de resistência da diáspora africana. "De um modo geral, os nossos padrões derivam de um ponto de vista branco e eurocêntrico, mas há muitas outras formas de ver as coisas (...). Estas são as que eu gostaria de tentar trazer à luz". Jeannette Ehlers.

Quarta-feira, 29 de maio, às 19h00, Conversa sobre arte com Jeannette Ehlers e Elvan Zabunyan

Debate moderado por Elisa Leïla Durand (em inglês). Elvan Zabunyan é historiadora de arte contemporânea, professora na Université Paris 1 Panthéon-Sorbonne e crítica de arte. Há mais de vinte e cinco anos que o seu trabalho se centra em questões raciais, pós-coloniais e feministas na arte dos séculos XX e XXI.

Informação prática

Datas e horário de abertura
De 29 de maio de 2024 a 14 de julho de 2024

× Horários de abertura aproximados: para confirmar os horários de abertura, contactar o estabelecimento.

    Tarifas
    Sem custos

    Site oficial
    lebicolore.dk

    Página do Instagram
    @lebicoloredk

    Mais informações
    Inauguração em 28 de maio de 2024 a partir das 19h00 - Entrada livre

    Comments
    Refine a sua pesquisa
    Refine a sua pesquisa
    Refine a sua pesquisa
    Refine a sua pesquisa